domingo, 24 de abril de 2011

Como estudar para a prova da ANAC ?


Sempre me perguntam como se deve estudar para passar na prova de mecânico de manutenção da ANAC. Esta pergunta está entre as primeiras que os alunos nos fazem em sala de aula e quase sempre não temos uma resposta exata para todos. O primeiro passo é estudar e estudar muito. Não há uma regra especial para que o aluno obtenha bons resultados na "banca" da ANAC , o que há é somente uma certeza: dedicação aos estudos das disciplinas ministradas nos cursos de formação de mecânicos de manutenção aeronáutica. Uma dica que damos é que todas as disciplinas são importantes e devem ser estudadas sempre, desde as matérias do módulo básico até a última do módulo específico devem estar sempre na memória dos estudantes. Costumo orientar meus alunos a sempre revisarem as disciplinas do módulo básico, pois são disciplinas relativamente mais fáceis do que as do módulo específico e ajudam a somar pontos para a aprovação. Muitas vezes um candidato fica reprovado por somente um ponto e quando verifica o que errou certamente notará que uma pergunta sobre disciplina básica acabou sendo a responsável por não ter obtido a pontuação mínima para aprovação. Se você quer conseguir alcançar êxito logo da primeira vez em uma avaliaçaõ da ANAC o segredo é estudar as disciplinas desde o primeiro dia de aula do curso de FMMA até a ultimo dia. Aproveite as aulas para tirar todas as dúvidas com seus professores. Não deixe as dúvidas tomarem conta dos seus estudos. Nunca pense que a sua pergunta é uma pergunta sem importância, pois a sua dúvida pode ser a dúvida de muitos naquele momento. Ninguém sabe tudo e os professores também não. Ninguém é obrigado a saber tudo e nem pode. Se sua dúvida não puder ser respondida naquele momento pelo instrutor, ele certamente saberá buscar a resposta para você e a trará em outro momento. O importante é nunca ficar com dúvida e não ter vergonha de perguntar. Estudem o máximo possível. Muitos alunos trabalham durante o dia e estudam de noite e o cansaço pode tirar um pouco do apetite pelos estudos , mas não esmoreça , lute contra o sono e você sairá vitorioso.
Bons estudos.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Nova Aeronave Brasileira Tupã

A prefeitura de Tupaciguara, Triângulo Mineiro, anunciou o repasse de R$ 700 mil pelo governo estadual para a continuidade do projeto de desenvolvimento do avião AX-2 Tupã, que está em desenvolvimento naquele município. A quantia representa a segunda parcela dos R$ 2,19 milhões que a Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia destinou para financiamento de cálculos de engenharia e estudos aeronáuticos. O projeto ainda está em fase inicial e antes, no ano passado, já havia recebido R$ 1,5 milhão do governo estadual.

A empresa Axis Aerospace, responsável pelo desenvolvimento do AX-2 Tupã, espera receber neste primeiro semestre mais R$ 5 milhões do Ministério de Ciência e Tecnologia, para poder concluir a primeira fase do projeto.

A expectativa é de que em três anos e meio o modelo esteja pronto para comercialização. "O avião vai atender a uma demanda de mercado já esquecida - a de aeronaves de pequeno porte. Em 20 anos, esperamos vender 81 mil unidades", afirmou Daniel Carneiro, presidente da empresa desenvolvedora do Tupã, que terá capacidade de transportar de seis a oito passageiros.

A produção do avião será feita em Tupaciguara, em uma fábrica a ser construída próximo à pista de pouso. Segundo o prefeito do município, Alexandre Berquó (PRB), a expectativa é de que sejam gerados até 4 mil empregos, quando a indústria estiver em completa operação. "Uma fábrica de avião demanda quase todo tipo de mão de obra, que vai desde um porteiro, uma faxineira até um engenheiro", disse Berquó. Ele acrescentou que encontrar profissionais qualificados, como engenheiros aeronáuticos, não será problema. "A dificuldade seria a mesma se a fábrica fosse para São Paulo, por exemplo. Não temos muitos profissionais desse tipo no Brasil. É preciso formá-los", afirmou.

Polo aeronáutico

De acordo com o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Nárcio Rodrigues, há um projeto do governo mineiro para transformar o Estado em polo de produção aeronáutica. Além de Tupaciguara, os municípios de Itajubá, na região sul do Estado, e Belo Horizonte, na região central, respectivamente, terão suas indústrias para fabricação de helicópteros e aviões de grande porte. "Em primeiro momento, Tupaciguara foi escolhida pelo esforço político local e também por sua localização privilegiada. Está próxima de Uberlândia, que tem uma universidade que desenvolve pesquisas na área", disse.

O presidente da Axis Aerospace, Daniel Carneiro, afirmou que vários fatores contribuíram para a escolha do município para instalação da fábrica. "Além da logística, a região tem uma topografia bastante favorável", disse.

Município pode ter centro de pesquisas

Foi apresentado também ontem, na prefeitura de Tupaciguara, um outro projeto para construção do Centro Nacional de Energia Renovada no município. O instituto ocuparia uma área de 90 mil metros quadrados e seria destinado a pesquisas de energias solar, eólica, bicombustíveis e similares.
O investimento para a construção da sede do instituto é estimado em R$ 6 milhões.

Para desenvolvimento de pesquisas, a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) foi convidada para integrar o projeto. De acordo com o vice-reitor, Darizon Alves de Andrade, ainda não há posicionamento definido da instituição. "Foi feita uma proposta inicial pela secretaria de estado, mas ainda não há definição. A UFU entraria como parceira no desenvolvimento de projetos", disse.

Fonte: http://www.correiodeuberlandia.com.br

Autor: Gustavo Stivali - Correio de Uberlândia


Assista a reportagem sobre este tema:

http://youtu.be/6COJWnO_Eho

sábado, 16 de abril de 2011

Facilidades ANAC.

Está funcionando o Sistema de Aviação Civil – SINTAC, voltado a usuários dos serviços de habilitação de pessoal da aviação geral e que permite enviar documentos para a ANAC pela internet. Para obter concessão de licença ou de habilitação, bem como sua revalidação, entre outros serviços, é necessário acessar o link e preencher o formulário, escolhendo a forma de envio “Documentos Digitais”.

O usuário fornece endereço de e-mail e recebe mensagem com link para acesso ao sistema de envio dos documentos. Após o envio, o usuário imprime um protocolo de confirmação dos arquivos enviados. Para instituições com treinamento aprovado e examinador credenciado pela ANAC é facultado o envio da Ficha de Avaliação de Piloto (FAP). Assim, o requerimento de licença/habilitação será enviado após a realização do exame de perícia.

Fonte :http://www.onortao.com.br/ler.asp?id=41713

Como fortalecer a aviação civil brasileira?

Apesar de nossa aviação civil estar em um patamar aceitável no que tange o cenário mundial ainda temos muito o que melhorar para mantermos um crescimento sustentável nesta atividade para alcançarmos os padrões internacionais de qualidade. Nos últimos anos várias empresas aéreas surgiram no país e o número de aeronaves em operação vem aumentando a cada mês. A mão-de-obra necessária para atender esse crescimento ainda está em formação e é isto que nos preocupa no momento. No Brasil temos aproximadamente 9000 mecânicos certificados no mercado e ,segundo levantamento efetuado pela ANAC , o Brasil precisará ter em 2014 cerca de 12000 mecânicos certificados para atender a demanda provocada pelo crescimento no setor. Notem que temos aí uma lacuna de 3000 novos mecânicos a serem formados e temos um número reduzido de escolas ou centros de formação. Além disso o quadro de instrutores com experiência está cada vez mais reduzido o que torna difícil realizar uma boa formação. Creio que o governo brasileiro deveria destinar uma linha de crédito exclusiva para financiamento em criação de novas escolas , centros de formação e ainda para as escolas já existentes. Temos que ter aqui no Brasil instituições de alto nível de qualidade semelhante às que existem no cenário internacional onde as estruturas de ensino técnico e de formação profissional possuem simuladores , oficinas e demais recursos para uma formação de alto nível com treinamento prático . Claro que isto é só uma pequena parte da imensa estrutura que tem que ser revitalizada no cenário da aviação civil. A Construção de novos aeroportos ou reforma dos atuais deverá ter um projeto de integração da multimodalidade de transporte , ou seja, deve haver a integração entre o transporte aéreo, terrestre e aquaviário. Hoje no Brasil não há um aeroporto se quer que tenha essa estrutura de integração. As taxas aeroportuárias cobradas pelos aeroportos também devem ser revistas assim como o imposto incidente sobre os combustíveis e etc. O Brasil precisa olhar para o futuro e colocar os pés na estrada já , pois em breve se nada for feito haverá imensos gargalos que colocarão a operação aérea em risco.