terça-feira, 20 de junho de 2017

Vamos falar um pouco mais sobre a EASA.






A Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) é uma agência da União Europeia (UE) com tarefas regulamentares e executivas no domínio da segurança da aviação civil. Com sede em Colônia, na Alemanha, a EASA foi criada em 15 de julho de 2002, e atingiu total funcionalidade em 2008, assumindo funções da antiga JAA. Os países da Associação Europeia de Livre Comércio  (EFTA) receberam participação na agência.
As responsabilidades da EASA incluem a análise e pesquisa de segurança, autorizando operadores estrangeiros, assessorando a elaboração da legislação da UE, implementando e monitorando regras de segurança (incluindo inspeções nos estados membros), dando certificação de tipo de aeronave e componentes, bem como a aprovação de organizações envolvidas na concepção, fabricação e manutenção de produtos aeronáuticos.
São 32 os Estados membros da UE que são submetidos às regras da EASA. Importante salientar que nem toda a UE responde para  a EASA. Alguns países, principalmente os do leste europeu seguem as regras das autoridades aeronáuticas locais. 
Para cumprir o regulamento EASA, principalmente no que tange a formação de mão de obra de manutenção, os países que são signatários tiveram que fazer ajustes nas suas regras internas para que a formação e a qualificação dos profissionais de aviação fossem adequadas às novas regras de segurança que a autoridade europeia implantou. Como exemplo, podemos ver como Portugal teve que atuar para fazer a conversão das licenças emitida pelo INAC em Certificações reconhecidas pela EASA. Acessem o link abaixo e observem  a CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA emitida pelo INAC em 2005:


Em breve traremos mais  informações sobre como funciona a EASA.
 

Nenhum comentário: