Simulados para a ANAC

Para aqueles que pretendem realizar estudos extras para preparação às provas da ANAC , indico uma visita ao blog do meu amigo Heinz http://hangardoheinz.blogspot.com/, pois há uma seção só de questões (simulados).

domingo, 2 de novembro de 2014

Nova modalidade de ensino para a formação de mecânicos de manutenção aeronáutica.


Em um mundo onde a informática é cada vez mais presente na vida das pessoas e, com a internet, as distâncias se tornam cada vez menores entre a emissão da informação e o  receptor, a modalidade de ensino à distância (EAD) está revolucionando e agilizando a formação de novos profissionais em muitas áreas. Na aviação essa modalidade tem recebido uma certa resistência por parte das autoridades e órgãos fiscalizadores, mas aos poucos vai se tornando uma realidade. No Brasil, já temos alguns cursos nessa modalidade homologados pela ANAC ( Agência Nacional  de Aviação civil) e a AEROTD vem apresentando um bom produto nesse mercado voltado para a formação de mão de obra de manutenção aeronáutica. Acesse o site abaixo e descubram mais informações.

http://www.aerotd.com.br/EaD/

Óleo de cozinha pode ser reciclado e transformado em combustível para aeronaves.

 


 Algumas empresas pelo mundo a fora estão testando uma gama de variedades de biocombustíveis como alternativas para a utilização em aeronaves. Estudiosos do assunto já gastaram alguns anos e parece que aos poucos a ideia vai se concretizando. Recentemente a empresa Finnair Airlines utilizou óleo de cozinha coletado em restaurantes para adicionar ao combustível de uma aeronave.Claro que antes de ser bombeado para o tanque de uma aeronave o óleo passa por um processo complexo de filtragem para garantir as características que garantam a segurança para utilização em voo. Nesta semana a  Boeing e a empresa estatal chinesa de aviação lançaram um projeto piloto para transformar óleo de cozinha usado em gasolina para aviões. A fábrica da joint-venture na cidade de Hangzhou será capaz de converter quase 240 mil litros de óleo de cozinha usado em combustível, anualmente.
A Boeing e o governo chinês estimam que, nos próximos anos, 1,8 bilhões de litros de combustível possam ser produzidos anualmente na China a partir do "óleo de esgoto", como a substância é conhecida no país.
O óleo de cozinha usado é uma preocupação das autoridades de saúde pública chinesas, devido ao seu uso comum em restaurantes e bares do país. 
Segundo a imprensa chinesa, algumas quadrilhas do país retiram o óleo de cozinha usado do esgoto e de sarjetas e depois o revendem como se fosse novo.
No ano pasado, um homem foi condenado a prisão perpétua por fazer e traficar o "óleo de esgoto".

 Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/tecnologias-verdes/2014/10
       http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,oleo-de-cozinha-vira-combustivel-de-aviao,1565022                      

domingo, 28 de setembro de 2014

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Colégio do Instituto Embraer abre inscrições para processo seletivo

O Colégio Engenheiro Juarez Wanderley, mantido pelo Instituto Embraer, abriu nesta segunda-feira (1) as inscrições para o processo seletivo para 200 vagas no ensino médio destinadas a estudantes da região.
 Podem participar os estudantes que estiverem cursando em 2014 a 8ª série (ou 9° ano) do ensino fundamental em uma escola da rede pública de São José dos Campos, Jacareí, Caçapava ou Taubaté. Os candidatos também devem morar em uma dessas cidades e ter nascido após 30 de junho de 1998. As inscrições custam R$ 25 e podem ser feitas até sexta-feira (5) pelo site da Vunesp. As provas acontecerão no dia 19 de outubro.


Veja mais no link http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2014/09/colegio-do-instituto-embraer-abre-inscricoes-para-processo-seletivo.html

sábado, 30 de agosto de 2014

Sucata de aeronaves é algo rentável?

Será que há mercado para as sucatas aéreas?

A Companhia Americana Boeing, pondera comprar uma empresa que recicle motores, trens de aterrissagem e outros componentes retirados de aviões comerciais descartados.

Veja reportagem completa no link: 

http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/boeing-quer-lucrar-com-avioes-em-sucatas 

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Correios pensam em criar companhia aérea !

 
Depois de anos de negociação dentro do governo federal sobre a importância do investimento em logística aérea, os Correios terão sua própria companhia aérea.
 
A empresa também iniciou conversas com a fabricante franco-brasileira Embraer sobre potencial compra de aviões adaptados para carga, revela o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, em entrevista ao Esplanada WebTV ( assista aqui )
 
“Teremos uma participação minoritária. Seremos sócios de uma companhia aérea de carga'', diz o presidente. “Só esperamos a autorização do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Será questão de dias ou semanas'', complementa'' . Continue lendo mais no link:
 

Pressurização de cabines de aeronaves comerciais teve origem com o famoso Comet.



O Comet, de origem inglesa foi o primeiro avião comercial propulsionado por motores a jato fabricado no mundo.Com quatro reatores embaixo de suas asas, o Comet começou a operar em 1952 pela companhia aérea inglesa BOAC .
Foi um grande sucesso, pois voava com o dobro da velocidade dos seus concorrentes da época, porém, com um enorme consumo de combustível, suas rotas eram curtas.
A Tragédia dos Comet
Inesperadamente em janeiro de 1954 um Comet que havia decolado de Roma se desintegrou enquanto sobrevoava o mar, matando seus trinta e cinco ocupantes. Os voos foram suspensos por algum tempo, mas assim que foram retomados, outra aeronave se despedaçou em pleno ar, novamente matando todos os ocupantes.
Os navios de salvamento da Marinha Real Britânica foram enviados ao local do primeiro acidente para resgatar as peças do avião que estavam submersas, já que o segundo acidente aconteceu sobre águas profundas, resgatando 2/3 das peças.
Os destroços foram, então, enviados a Farnborough , Inglaterra onde o Comet acidentado foi cuidadosamente remontado, utilizando-se peças novas no lugar das que não foram resgatadas do avião acidentado.
Um outro Comet foi colocado em um tanque com água, para simular a mesma situação de diferença de pressão atmosférica e desgaste de material.
Cabe aqui uma explicação, até então os aviões da época voavam a baixas altitudes, onde a pressão atmosférica era semelhante à da superfície da terra. Porém os aviões a jatos necessitam voar a uma altitude muito grande, onde a pressão atmosférica é mínima. Como o ser humano não consegue ficar consciente com uma pressão muito baixa, os aviões a jato precisam ter um sistema que deixe a pressão dentro do avião bem maior que a de fora.
Descobriu-se finalmente que os projetistas não tinham preparado a estrutura para ser usada com essa diferença de pressão, logo os aviões eram verdadeiras "bombas" voadoras. Bastou uma rachadura no teto do primeiro Comet acidentado para que ele se desintegrasse em pleno voo. No caso do Comet resgatado do fundo do mar, a rachadura havia se iniciado onde a superfície metálica fora cortada em retângulo, para a instalação de uma antena de ADF. Também as janelas dos primeiros Comet eram quadradas, o que criava pontos de tensão nas extremidades. É por isso que, a partir dessas tragédias, os aviões passaram a ter janelas redondas e ovais, com o propósito de diminuir a tensão, e conseqüentemente, a fadiga metálica.
Na madrugada de 23 de novembro de 1961, um jato Comet 4 de prefixo LV-AHR das Aerolineas Argentinas caiu logo após decolar de Viracopos (Campinas-SP), provocando a morte das 52 pessoas que estavam a bordo. Os motores apresentaram problemas durante o procedimento de decolagem e aeronave ficou descontrolada. Foi então perdendo altitude até atingir um eucaliptal situado a 500 metros da cabeceira da pista da então zona rural do município de Campinas. Com o impacto, o avião abriu uma clareira de 400 metros de extensão entre as árvores e foi se despedaçando até bater contra um pequeno morro onde acabou por explodir.
O De Havilland Comet teve uma carreira muito curta, porém de extrema importância para a aviação mundial.
A Lição dos Comet
O Comet serviu de lição para que os outros projetistas modificassem os seus projetos e fizessem aviões a jato confiáveis. A era do jato impulsionou a aviação civil mundial para a sua época de ouro (década de 60).
Obtida de "http://pt.wikipedia.org/wiki/De_Havilland_Comet"

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Jackie Chan é o primeiro a comprar novo jato da Embraer



Ator sai na frente e experimenta a bela máquina fabricada pela Embraer. Leia mais no link
http://noticias.r7.com/economia/fotos/ator-jackie-chan-e-o-primeiro-a-comprar-novo-jato-da-embraer-12082014#!/foto/1

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Profissão: escolha ou imposição do mercado ?



Toda profissão antes de mais nada deve ser considerada como aptidão para determinada atividade. Muitas vezes a pessoa escolhe uma profissão baseada no salário que esta lhe proporcionará  e é claro que isto é um fator importante a ser analisado, mas não é o único. Quando escolhemos uma profissão devemos ter o cuidado de procurar algo com que nos identifiquemos, ou seja, algo em que  sabemos que podemos utilizar as nossas habilidades e que podemos realiza-las com prazer. Ora , como podemos saber em que atividade poderemos nos encaixar perfeitamente  sem antes experimentá-las ? Isso não é fácil ainda mais no país em que vivemos onde as escolas não sabem explorar as habilidades dos indivíduos ou orientá-los a uma carreira profissional baseada nas habilidades demonstradas durante a vida escolar. Geralmente o estudante pensa sempre em procurar uma carreira a qual lhe dará um maior conforto financeiro , mas nem pensa em algo que lhe dê prazer em fazer. Na verdade até pensa , mas a pressão de familiares e da sociedade acaba interferindo na sua escolha. Lógico que em um país como o que vivemos as profissões são cíclicas e as que estão em alta no momento podem, em pouco tempo, estar em baixa, pois devido a falência do nosso sistema de ensino e da falta de planejamento do governo, o mercado acaba ficando carente de determinados profissionais e com excesso de outros fazendo com que se crie um desequilíbrio, haja vista o que ocorre com algumas profissões como a de advogado onde foram formados vários profissionais em massa e hoje é uma profissão que não remunera tanto quanto antigamente, por outro lado faltam médicos, Pilotos, mecânicos de  manutenção de aeronaves  e demais profissionais das áreas técnicas . O governo brasileiro tem uma visão muito “embaçada“ no que se refere a projetos para o ensino profissionalizante. Nossos administradores sempre deixaram de lado a formação de profissionais para o atendimento a área técnica e isso fica a cargo basicamente do setor privado. É incrível termos um país em que a aviação é um dos meios que impulsionam esta nação e não temos cursos em escolas públicas voltados  para a formação de mecânicos, pilotos, comissários de voo e outros! Nosso Brasil tem um potencial muito grande para a aviação e não utiliza nem 30% dessa capacidade de crescimento. Penso que chegou a hora dos nossos políticos pensarem nessa possibilidade para que os estudantes possam também fazer melhores escolhas para a sua vida profissional. As vezes me pergunto quantas pessoas deixam de trabalhar na aviação simplesmente por falta de oportunidades ou de informação sobre a atividade aérea. No início  desta postagem eu falei sobre escolher a profissão pelo prazer que poderemos ter em demonstrar  nossas habilidades e não simplesmente pelo salário, mas como descobrir qual a profissão se não dão a oportunidade aos estudantes de experimentarem ou de conhecerem determinadas áreas do conhecimento ?  Ainda sonho com o dia em que os estudantes de ensino fundamental e do nível médio possam tomar conhecimento dessa área nas escolas públicas.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Rádio FAB

http://www.fab.mil.br/portal/radio_fab/ao_vivo/exemplo1/index.php

A Azul irá comprar mais aeronaves da Embraer



Segundo o presidente da Azul, Antonoaldo Neves, companhia vai antecipar o ritmo de encomendas de aviões da Embraer se o Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional for aprovado no Congresso e regulamentado até outubro; há duas semanas, a empresa assinou carta de intenção que envolve pedido firme de 30 jatos de segunda geração e opção para compra de outros 20 aviões do mesmo tipo, com valor total estimado em US$ 3,1 bilhões.

Mais informações acessem o link:

http://www.brasil247.com/pt/247/relacoes_com_investidores/148394/Incentivo-motiva-Azul-a-comprar-mais-da-Embraer.htm

ERISA, alguém já ouviu falar sobre isto?


Projeto estuda radiação e seus efeitos na aviação

Denominado ERISA, projeto tem colaboração da ANAC.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) está participando do projeto ERISA (Efeitos das Radiações Ionizantes em Sistemas Aeronáuticos), que tem como objetivo estudar os efeitos das radiações ionizantes de origem cósmica sobre os sistemas eletrônicos embarcados em aeronaves.  Essa pesquisa permite ampliar os conhecimentos sobre o campos de radiação em altitudes típicas de aviação e seus efeitos e viabilizar o fornecimento de suporte de dados para a implementação de requisitos de segurança e de avaliação da suscetibilidade de sistemas eletrônicos embarcados.
Este projeto foi desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA/COMAER); do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE); e do Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD) da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) entre outros órgãos.

Para mais informações acessem o link abaixo:
http://erisa.ieav.cta.br/

fonte:www.anac.gov.br/

sábado, 7 de junho de 2014

Boeing abre centro tecnológico em São José dos Campos


A Boeing inaugurou oficialmente nesta quarta-feira, 04, seu centro de pesquisa e tecnologia no Brasil, localizado no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP).

O sexto centro que a companhia constrói fora dos Estados Unidos, já havia sido anunciado em 2012 e funcionava de maneira provisória desde o segundo semestre do ano passado.
A unidade possui  uma área de cerca de 450 metros quadrados e terá pesquisas focadas em biocombustíveis para aviação, gerenciamento de tráfego aéreo, sensoriamento remoto, metais e biomateriais avançados, tecnologias de apoio e serviços.

Vejam os detalhes na matéria no link : http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/boeing-abre-centro-tecnologico-em-sao-jose-dos-campos



sábado, 10 de maio de 2014

Embraer cria fundo de R$ 131,3 milhões para setor aeroespacial

A Embraer inova mais uma vez e anunciou nesta quarta-feira (7) o lançamento de um fundo de investimento em participações para o setor aeroespacial em conjunto com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e outros dois parceiros, com patrimônio inicial de R$ 131,3 milhões.
Este fundo será o  primeiro na América Latina voltado para o setor. Além da fabricante e do banco de fomento, participam do fundo a Finep - vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação - e a Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP).
A Embraer informou que o fundo terá como objetivo fortalecer a cadeia produtiva aeroespacial, aeronáutica, de defesa e segurança e promover a integração de sistemas relacionados a esses setores por meio de apoio às pequenas e médias empresas.
O fundo, tipicamente de capital empreendedor (venture capital), será destinado a empresas de pequeno e médio porte, com faturamento bruto de até R$ 200 milhões por ano, no Brasil.
Esta é uma iniciativa muito importante para o mercado da aviação no Brasil. Torcemos para que possa trazer bons resultados para os setor. 

Fonte: http://g1.globo.com/economia/negocios




O que significa AOG ?

Quem trabalha na aviação já deve ter ouvido a expressão:  "Este material deve ser embarcado em AOG". Este termo é muito utilizado quando se quer dizer que algo tem que ser despachado com prioridade e , geralmente, na embalagem vai uma etiqueta com a inscrição AOG. Claro que o que  estou dizendo não é nenhuma novidade para quem já trabalha na área, mas para muitas pessoas que curtem a aviação e que já devem ter visto uma embalagem com uma etiqueta destas ou alguém falando sobre este termo e por sua vez tenha a curiosidade em saber o seu significado. AOG é uma abreviatura da expressão em Inglês de Aircraft On Ground ( Aeronave no solo). Quando utilizamos este termo queremos dizer que a aeronave está em solo, sem condições de voo ( aguardando manutenção). Por este motivo, quando alguma embalagem estiver identificada como AOG , significa que esta tem  prioridade, neste caso a aeronave deve estar aguardando em solo, pela chegada desta embalagem, assim sendo seu problema será resolvido rapidamente e liberada para voar.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

VÍDEO INTERESSANTE PARA QUEM ESTÁ CURSANDO GMP.

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ggynC4yqhio#t=201

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Vagas para mecânicos de manutenção de Aeronaves.

Empresa de grande porte no ramo de manutenção aeronáutica contrata mecânicos de manutenção de  aeronaves com pelo menos uma CHT (CEL,gMP ou AVI) para atuar na filial de Porto Alegre,(RS).
Interessados devem enviar currículo para o e-mail rh.poa@tapme.com.br.

Anac autoriza construção de aeroporto privado em Pouso Alegre

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou a construção de um aeroporto privado em Pouso Alegre, no Sul de Minas Gerais. O projeto do empreendimento integra planos de fazer do município importante polo logístico do país, devido à sua proximidade com as três maiores capitais do país. A cidade está localizada a 200 quilômetros de São Paulo, a 373 km do Rio de Janeiro e a 392 km de Belo Horizonte. A expectativa é que as obras se iniciem no segundo semestre.

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), órgão subordinado ao Ministério da Defesa e ao Comando da Aeronáutica, também já deu parecer favorável. Para que as obras sejam iniciadas, no entanto, é preciso que a Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República conceda a outorga do terminal, permitindo que as empresas operadoras cobrem tarifa. Com base na concessão, os investidores podem construir aeroportos e cobrar tarifa desde que assumam a responsabilidade por todos os custos. O aval deverá ser dado nas próximas semanas.

Em seguida, a Prefeitura de Pouso Alegre terá que abrir processo licitatório para selecionar a empresa que vai executar o projeto. Apesar de o grupo multinacional de arquitetura B-Square ser o idealizador do projeto ao lado do grupo de engenharia do Catar Clearspan Technology Middle East, o grupo terá que entrar na disputa pela concessão por se tratar de um serviço público.

Segundo estudos da empresa, o projeto está orçado em R$ 400 milhões. De acordo com os projetos apresentados pela B-Square à prefeitura, o aeroporto ocupará 4 milhões de metros quadrados, o equivalente a um quarto da área atual do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Grande Belo Horizonte. Os terrenos que serão cedidos para o empreendimento já foram desapropriados. A pista de pouso terá 3 mil metros de extensão, mesmo comprimento da de Confins antes das obras de expansão do aeroporto, permitindo, assim, a operação de grandes aeronaves.

A ideia inicial era lançar as obras ainda no primeiro semestres, mas, devido aos trâmites burocráticos, o projeto deve sair do papel somente depois da Copa do Mundo, com a conclusão prevista para os primeiros meses de 2017. O projeto do aeroporto de carga foi apresentado ao prefeito Agnaldo Perugini em fevereiro do ano passado.

O aeroporto deverá servir para desafogar o tráfego tanto de Guarulhos, quanto de Viracopos, ambos em território paulista. A localização de Pouso Alegre facilita a logística. A construção de um condomínio logístico faria parte do projeto da B-Square. O grupo do Catar esteve na cidade no mês passado para avaliar as condições do negócio. Os investidores prometeram retornar no mês que vem com mais definições sobre o projeto. Considerando-se o terminal aeroportuário e o condomínio, o montante investido pode se aproximar de R$ 1 bilhão.

Caso o projeto de construção do aeroporto se efetive, Pouso Alegre terá seu segundo aeroporto. O outro não recebe voos comerciais regulares, ficando restrito a pouso e decolagens de aeronaves particulares. A pista com 1.280 metros impossibilita a operação de aeronaves de grande porte.

A B-Square tem expertise internacional na construção de aeroportos. A empresa foi responsável pelo gerenciamento do projeto de expansão do terminal de Miami; pelo design e estudos de aeroporto na Cidade do Panamá e também pelo gerenciamento das obras de cinco terminais na Líbia. A Clearspan Technology Middle East tem experiência em projetos aeroportuários no Irã e no Catar. 

Fonte: http://www.em.com.br

domingo, 19 de janeiro de 2014

Rádio FAB FM

http://www.fab.mil.br/portal/radio_fab/ao_vivo/exemplo1/index.php

Porque tornar-se um mecânico de manutenção de aeronaves?




Ninguém nasce sonhando com uma determinada profissão na vida, mas acredito que todos nasçam com habilidades para serem estimuladas e daí se encaixarem nas mais diversas modalidades de profissões que existem na face deste planeta. Algumas profissões não necessitam de conhecimento científico para serem exercidas, pois o conhecimento é passado de geração para geração ou dos mais velhos para os mais novos pela repetição das tarefas. Outras profissões necessitam que se conheça profundamente as técnicas utilizadas  que são oriundas de estudos científicos e, por tanto, há a necessidade de se estudar a fundo os quesitos técnicos que são provenientes de experimentos empíricos. O certo é que para cada uma das habilidades que possuímos e são estimuladas há uma profissão correspondente onde um de nossos talentos  irá se destacar.

A atividade relacionada a manutenção de aeronaves possui características próprias que fazem com que ela seja tratada com muito carinho e atenção, pois para exercê-la temos que ter um conjunto de conhecimento teórico bem fundamentado, experimentos empíricos e vivencia nas tarefas que são em sua maioria de grande complexidade. Ser mecânico de manutenção aeronáutica exige uma formação integral do ser humano que assim decide caminhar por essa vereda. Digo formação integral, pois não basta somente ser um bom técnico e conhecer tudo sobre mecânica de aeronaves, mas precisa também ter a consciência de que para ser um profissional gabaritado deve ter os princípios éticos e de segurança de voo entranhados na alma. A longevidade nesta profissão dependerá muito do que se aprender na teoria durante os cursos de formação, a vivência do dia-a-dia nas organizações de manutenção aeronáutica ou em companhias aéreas, o comprometimento com a segurança de voo e acima de tudo com a ética profissional.
Costumo dizer que na aviação só existem dois tipos de profissionais: Os que querem trabalhar de olho nos salários oferecidos pelo mercado e os que sonham em ganhar dinheiro demonstrando o seu conhecimento. Para os primeiros, a atividade de manutenção aeronáutica pode ser algo que cause frustração em pouco tempo, para o segundo grupo, pode ser que demorem a ganhar altos salários , mas a chance de chegar mais longe são imensas. Então para você que está buscando oportunidades nesta área  faça a seguinte pergunta sempre: Porque eu quero me tornar um mecânico de manutenção de aeronaves?

Por:  J.C  Fernandes Pereira



segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Rádio Força Aérea FM

http://www.fab.mil.br/portal/radio_fab/ao_vivo/exemplo1/index.php

SUPER CHANCE - VOLTE A INFÂNCIA E AINDA CONCORRA A UM PRÊMIO DE 15 MIL.

Para alguns,  brincadeira de criança .Para outros, uma grande oportunidade de ganhar 15 mil Reais em um concurso no Caldeirão do Huck (programa da TV brasileira). Quem nunca voou em pensamentos ao fazer voar um aviãozinho de papel ? Para muitos o gosto pela aviação começou assim. Veja o vídeo no link abaixo  e  divirta-se.

http://gshow.globo.com/programas/caldeirao-do-huck/Super-Chance/noticia/2013/12/aprenda-a-fazer-um-aviao-de-papel-com-o-recordista-john-collins.html