sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Comitê Técnico Setorial Nacional - Formação de Mecânico de Manutenção de Aeronaves

De 17 a 19 de agosto, foi realizado em Florianópolis , Santa Catarina, o Comitê Técnico Setorial Nacional organizado pelo SENAI SC, onde tive o prazer de participar das discussões para a elaboração de um curso técnico que atenda as necessidades do mercado de aviação civil na área de manutenção aeronáutica. Estiveram presentes representantes das grandes companhias aéreas nacionais ( TAM , GOL , Avianca e TRIP) , Taxi Aéreo ( Líder), Manutenção de aeronaves ( TAP M&E Brasil ), escola de pilotos e manutenção de helicópteros( EDRA) , Escola de Especialistas da Aeronáutica , ANAC, Polícia Militar de SC , representantes nacionais do SENAI , instrutores da unidade SENAI São José ( curso técnico de manutenção de aeronaves), o grande visionário e incentivador Cesar Olsen representando os aeroclubes, além da ilustre presença do nosso astronauta brasileiro, Marcos Cesar Pontes, que abrilhantou esse importante evento. Durante 3 dias foram tratados assuntos cujo o tema se baseou na definição do perfil de mecânico de manutenção visando estabelecer as competências necessárias a serem desenvolvidas durante um curso técnico. A ANAC também se fez presente e trouxe informações sobre a nova proposta da regulamentação para Centros de Formação de Mecânicos de Manutenção Aeronaútica ( RBAC 147) que trará muitas mudanças contribuindo para uma formação de qualidade. Parabéns ao SENAI por essa inicativa.

sábado, 14 de agosto de 2010

Será que teremos licenças para mecânicos de OVNIs?


Na última semana a aeronáutica liberou para o acervo do Arquivo Nacional documentos contendo informações sobre OVNIS. São relatos de várias pessoas, entre elas pilotos e controladores de voo, sobre objetos voadores não identificados, os famosos "discos voadores". Sempre ouvi falar nessas histórias de OVNI desde criança e sempre fiquei impressionado , mas nunca acreditei muito. Agora parece que realmente há alguma coisa de verdade por trás de toda essa história. Bem, se existe mesmo "disco voador" então precisamos começar a nos mobilizar para que surjam cursos especializados para Formação de Mecânicos de Manutenção de OVNI -FMMO. A qualquer momento poderemos ter espaçonaves aterrisando com problemas mecânicos e precisamos ter pessoas certifcadas para trabalhar na manutenção delas. O maior problema será com relação as aulas práticas, pois será difícil encontrar oficinas aqui na terra para que os alunos do curso de FMMO possam adquirir as habilidades necessárias. Talvez até 2014 já tenhamos alguma coisa em vista para atendermos essa demanda.




domingo, 1 de agosto de 2010

Brasil, país da aviação.

Na edição do jornal O Globo de hoje, 01/08/2010, duas reportagens chamam a atenção para nós que estamos envolvidos no campo da aviação civil brasileira. A primeira delas , de certa forma não tão novidade assim, fala sobre a atual situação do aeroporto internacional do Rio de Janeiro Antonio Carlos Jobim-Galeão. Este aeroporto é um dos melhores da América do Sul, mas está um tanto quanto em situação de “abandono”. A quatro anos da copa do mundo de 2014 e a seis das Olimpíadas, nosso aeroporto encontra-se muito aquém do que pode proporcionar para o movimento de passageiros que crescerá nós próximo anos. As instalações não são tão ruins assim , mas a atual administração não está conseguindo alavancar o negócio aeroportuário com eficiência. Os candidatos a presidência da repúbilca e ao governo do estado do Rio de Janeiro são unâmines em afirmar que uma das saídas para que se concretize o bom funcionamento desta área é a privatização ou concessão a iniciativa privada para o comando deste aeroporto. Creio que esta seria realmente a melhor forma de administrar o aeroporto já que em vários países isso já é a forma usual de administração para esse tipo de atividade.
Outra reportagem muito interessante que esta nesta edição de domingo do jornal é a que fala sobre as encomendas recebidas pela Embraer para a as aeronaves EMB 170/190 , Legacy e Phenom que somando chega ao nº de 191 aeronaves, isto indica que a empresa terá que contratar mais pessoas aquecendo assim o mercado de empregos na área de aviação civil. É o momento de se aprofundar os estudos sobre a formação de profissionais da aviação aqui no Brasil. Quando temos um crescimento na produção de aeronaves as oportunidades começam a surgir também nas companhias aéreas, empresas de manutenção aeronáutica , oficinas de componentes, empresas de transportes, de logística e etc. Por outro lado, os sindicatos estão preocupados com a atual situação do mercado. O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos considera positivos os sinais de melhora no mercado de aviação, mas continua temeroso com a retomada mais vigorosa nas contratações. Os sindicalistas dizem ainda que a carga de trabalho tem aumentado e não houve reajuste de salários desde o ano passado. De qualquer forma, é muito bom que haja este crescimento na produção de aeronaves, pois indica a confiança na tecnologia empregada pela Embraer, uma empresa brasileira.