Simulados para a ANAC

Para aqueles que pretendem realizar estudos extras para preparação às provas da ANAC , indico uma visita ao blog do meu amigo Heinz http://hangardoheinz.blogspot.com/, pois há uma seção só de questões (simulados).

domingo, 20 de setembro de 2009

Réplica do Demoiselle na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Rio de Janeiro

Na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia que será realizada no Rio de Janeiro entre os dias 19 e 25 de outubro, a réplica do avião demoiselle, projetado por Santos Dumont,será uma das atrações que comporá o evento. O evento ocorrerá no Armazém Científico , na Rua barão de Tefé, 75, na Saúde e no Centro Esportivo Miécimo da Silva em Campo Grande, zona Oeste da Cidade.

Melhores informações no site http://semanact.mct.gov.br/

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Notícias de Portugal


A Ryanair é uma companhia aérea de baixo custo (low cost) com base em Dublin , Irlanda, no entanto efetua a maioria das suas operações a partir do Reino Unido, nomeadamente a partir da sua principal base (hub), Londres Stansted. É atualmente uma das maiores companhias aéreas da Europa no setor low cost e também uma das companhias que mais polémicas gerou nos últimos anos. Atualmente opera 362 rotas em 22 países.
O presidente da Ryanair afirmou ontem que a companhia quer aumentar de um para cinco milhões os passageiros processados no Aeroporto do Porto até 2012 e pretende abrir uma base em Faro até 2011.

http://www.paispositivo.org

Novo Pólo de Capacitação Aeronáutica

A ANAC divulgou hoje para a imprensa que o Estado de São Paulo irá ganhar um Polo de Capacitação Aeronáutica, com a união de instituições públicas e privadas para a cooperação técnico-cientítfica e a formação de pessoal para a indústria aeronáutica – especialmente engenheiros e mecânicos. Na próxima quarta-feira ( 16/09) será assiando o Protocolo de Intenções do novo Polo , em São José dos Campos (SP), no auditório principal do Parque Tecnológico, que fica no Km 138 da Rodovia Presidente Dutra, às 12h. Um dos objetivos do novo Polo é o desenvolvimento de políticas públicas por meio de projetos e atividades voltadas para o treinamento de recursos humanos, além do desenvolvimento e difusão de tecnologia, planejamento e desenvolvimento da aviação civil. O Protocolo de Intenções será firmado pelo Diretor de Aeronavegabilidade e Operações da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Cláudio Passos Simão; pelo Secretário Estadual de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin; pelo Prefeito de São José dos Campos, Eduardo Pedrosa Cury; e ainda pelo representante da Associação das Indústrias Aeroespaciais Brasileiras (AIAB) Walter Bartels e pela Diretora Superintendente do CEETEPS, Laura Laganá. Esse é o terceiro projeto do gênero desenvolvido pela ANAC, com apoio dos governos estaduais. O primeiro, no Rio Grande do Sul, em 2008, permitiu a formação de 130 jovens, entre homens e mulheres, com bolsas de 75% dos custos nos aeroclubes gaúchos. No segundo, em Minas Gerais, o governo estadual disponibilizou 300 bolsas de estudos e ainda cedeu um terreno para a construção de um Núcleo Comum de Laboratórios que poderá ser usado por todos os alunos de mecânica de manutenção aeronáutica das escolas que fazem parte do Polo. Além disso, as escolas que integram o projeto apresentaram para ANAC um novo modelo de matriz curricular, que está sendo analisado pela Agência. O Polo de Capacitação Aeronáutica de São Paulo é uma iniciativa da ANAC para incentivar o surgimento de novos profissionais, já que esse é um mercado que está em forte crescimento. O objetivo é começar a preparar os profissionais para suportar as demandas futuras da indústria do setor, que tem em São José dos Campos um dos maiores fabricantes de aeronaves do mundo, a Embraer.

domingo, 13 de setembro de 2009

XIV Bienal do Livro no Rio de Janeiro

Acabei de chegar da Bienal do livro 2009 que está sendo realizada aqui no Rio de Janeiro, no Riocentro ( Centro de convenções), e que mais uma vez surpreende pelo comparecimento de milhares de visitantes. Isso demonstra que as pessoas ainda apreciam uma boa leitura e gostam de livros. Claro que esse número ainda é pequeno em se tratando de Brasil, mas o que me deixou muito feliz foi ver muitas crianças curtindo com os pais um dia de domingo em meio a milhares de livros.
Levei meus filhos e minha esposa, que é a principal incentivadora da leitura infantil dentro de casa, e passamos um dia muito bom culturalmente falando. Só não fiquei 100% feliz, pois não encontrei estandes com literatura sobre a aviação . Aliás, este é um tema a ser debatido em nosso país, as publicações que existem sobre o meio aeronáutico estão pulverizadas em lançamentos que não atingem o grande público brasileiro e, em um evento como a bienal , deveríamos ter algo sobre a aviação para mostrar aos visitantes . Para o público infantil então nem se fala. Falta incentivo às crianças para essa atividade tão sonhadora quanto o universo infantil que é o sonho de voar.
Mas o importante é que o gosto pela leitura em geral continua a ser disseminado e isso nos dá uma esperança em um futuro melhor para todos nós.
Quem ainda não foi a XIV Bienal poderá fazê-lo até o dia 20/09. Vale a pena conferir e levar as crianças para saborearem os lançamentos infantis.

sábado, 12 de setembro de 2009

Estratégia no céu brasileiro : política, economia ou marketing?

Estou a bordo do voo da GOL 1952 com destino a Porto Alegre em mais um dia de trabalho . Estou indo me reunir com a equipe de treinamento de manutenção que está na capital gaúcha.
Acordei como sempre às 04:30h e peguei este voo às 08 hs no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro - Galeão. Como cheguei ao aeroporto com bastante antecedência , aproveitei para ler alguns jornais e me apeguei às notícias sobre o acordo entre Brasil e França, referente a compra de aeronaves militares, que ao longo da semana invadiram a mídia nacional e internacional. Ao que parece vários países andam às voltas e preocupados com a corrida armamentística .
Nasci na década de 70 e, ainda na minha infância, presenciei a tão famosa guerra fria entre as potências mundiais da época - Estados Unidos e a extinta União Soviética -e hoje me deparo com estas notícias de jornal que me fazem voltar no tempo. Não sei se esses acordos militares são somente de interesses estratégicos/políticos ou políticos/econômicos , mas o que vejo são idéias antigas voltando a tona no cenário mundial por meio de outros atores. Junto com a divulgação do governo brasileiro, sobre a compra de aeronaves caça franceses , li também uma notícia sobre o acordo de compra de 500 carros de combate à Russia pela Venezuela, isto em um momento que as relações entre a Venezuela e Colômbia não são das melhores.Por sua vez a Colômbia faz acordos com os Estados Unidos para instalações de bases militares em seu território e o Brasil anuncia que possui uma imensa reserva de petróleo ( Pré-sal) que ainda não a consegue explorar. Parece que a América do Sul entrará de vez no cenário mundial como uma das regiões mais importantes do planeta.
Bem, mas vendo o mundo aqui do alto pela janela de um boeing 737-800 tudo parece tão calmo lá em baixo...
Voltando ao que interessa , a compra de aeronaves francesas com transferência de tecnologia para o Brasil, parece ser bem interessante. Tirando as questões políticas que a envolvem , vejo com bons olhos essa transação. A Embraer já anunciou o projeto de uma nova aeronave militar que substitui os famosos Hércules C-130 e a França já se interessou em adquirir 30 unidades desse tipo. A balança comercial entre os dois países ficaria equilibrada, o que seria importante economicamente para as duas nações.
Com toda essa especulação política em torno deste fato não podemos tirar conclusões precipitadas, mas a viabilidade para que se fortaleça o nosso mercado de aviação passa por estratégias dessa magnitude. O Brasil precisa pensar em desenvolvimento tecnológico cada vez mais amplo para que nossa industria possa crescer e conquistar o mercado internacional .
Vamos aguardar os desdobramentos das próximas semanas em torno deste assunto para termos uma visão mais clara do que representará efetivamente a aquisição dessas aeronaves para o país.

Foto: último segundo



segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Boa literatura no ar


Estou lendo um ótimo livro que fala, entre outras coisas, sobre segurança dos voos no Brasil e sobre as pessoas que por ela são responsáveis. Esta obra tem o nome de " Na cabine de comando" e fala também de curiosidades aéreas, acidentes, a crise , o caos aéreo e a perspectiva de futuro para a aviação.


Este livro é de autoria do Comandante Márcio Branco , que é piloto de B737-700/800 e de Airbus A320.Na primeira parte do livro Márcio relata algumas curiosidades sobre como o avião voa e descreve de maneira simplificada alguns termos utilizados no meio aeronáutico. Para aqueles envolvidos com a segurança de voo, há também o relato de vários acidentes aereos considerados importantes na aviação civil. São histórias que relatam momentos de tensão que ele nos passa como se tivesse vivido aquele ambiente em que se encontravam os tripulantes no momento do ocorrido.
Para minha surpresa, começam a aparecer trabalhos muito interessantes e de valor na literatura brasileira voltados para a aviação. Isso só vem contribuir para o enobrecimento de nossa atividade e para o fortalecimento de novas idéias . Recomendo a leitura deste livro a todos aqueles que prezam pelos conhecimentos da aviação não só no aspecto técnico , mas na conjuntura política e econômica de nosso setor.
Parabéns pela obra Comandante Marcio Branco.

domingo, 6 de setembro de 2009

EMBRAER, 40 anos de muito sucesso


O Brasil nos ultimos meses vem sendo bombardeado com boas notícias sobre reservas de energia, especificamente se falando de petróleo, sendo noticiado a todo momento nos mais diversos meios de comunicação, as reservas do Pré-sal. O presidente Lula aparece sempre fazendo um discurso otimista e, até certo ponto, "populista", divulgando que as reservas do Pré-sal garantirão ao país a condição de subsidiar as gerações futuras em educação, saúde e transporte, além de dar condições de sustentabilidade econômica da nação. Desde então não se fala em outro assunto e, na minha opinião, fala-se muito de algo que ainda caminha entre suposições, pois não temos ainda as condições necessárias para usufruir dessas reservas, ou seja,ainda nos falta muito em recursos tecnológicos para que se possa prospectar todo esse petróleo que se encontra abaixo dessa extensa e densa camada de sal. Talvez se o país ao longo dos anos tivesse se voltado para uma política de incentivo ao desenvolvimento tecnológico, hoje estaríamos muito mais convictos de que o Pré-sal seria totalmente nosso.

Mas, prefiro falar de coisas que são realidades consolidadas e que nos fazem ter orgulho de sermos brasileiros. Uma dessas "coisas" é a nossa industria aeronáutica que tem crescido nos últimos anos de forma consistente. A EMBRAER é um exemplo disso e se traduz em números que não deixam dúvidas sobre a potência que possui para o crescimento sustentável.

A EMBRAER mesmo depois de ter demitido 4500 funcionários no início de 2009, ainda permanece com um quadro funcional considerável que alcança o número de 17.234 empregados, tem pedidos firmes em carteira na ordem de US$ 19, 8 bilhões , teve uma receita líquida no primeiro semestre deste ano de R$ 3.019 milhões ( abaixo do ano de 2008) e lucro líquido de R$ 467 milhões.Em relação ao ano anterior a empresa teve uma retração na receita , mas nada que comprometa o futuro em relação a produção de aeronaves.

A empresa possui unidades espalhadas pelo mundo em países como os E.U.A, Portugal, França, Cingapura e China. Seu quadro funcional tem uma formação educacional que faz com que observemos um diferencial no mercado brasileiro onde cerca de 69% possuem o 2ºgrau ( Nível médio), 25% nível universitário, 4% pós-graduação e 2% doutorado.Seus engenheiros e técnicos recebem treinamento rotineiramente e estão entre os mais requisitados do mercado aeronáutico pelo mundo a fora.

Só a família das aeronaves Embraer 170/190 possui 882 pedidos firmes e já foram entregues 554 unidades. Empresas brasileiras como a AZUL e a TRIP já possuem esses tipos de aeronaves em suas frotas e outras internacionais comoa Britsh Airways, LOT, Copa Airlines, Continental , e etc.

Uma empresa que completa 40 anos em 2009 e que nos últimos anos vem ganhando as manchetes nos veículos de comunicação Internacionais merece ao menos uma atenção especial por parte do governo e de nosso povo. A Embraer mais que uma industria representa uma nação e é um "símbolo" que deve ser preservado. Por isso, gostaria de ver nosso presidente exaltando também não só a perspectiva de futuro em relação ao Pré-sal, mas fomentar a nossa industria aeronáutica que tem representado muito bem o Brasil no cenário internacional.

Parabéns EMBRAER pelos seus 40 magníficos anos de bons frutos e desejo que assim permaneça por pelo menos mais 40 anos.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Qualificação profissional na aviação, dever ou obrigação?

A qualificação profissional na aviação civil se torna a cada dia mais necessária e obrigatória. As novas tecnologias aliadas às novas regras de segurança estabelecidas pelas autoridades e pela necessidade de atualização às inovações nos serviços aéreos fazem com que o elemento humano se enquadre nesse novo perfil. Hoje a informação está disponível para todos , mas nem todos conseguem assimilar ou disponibilizar tempo para o aprendizado. Grandes companhias neste setor já aderiram ao ensino a distância que é sem dúvida uma ferramenta facilitadora para a dissiminação do conhecimento, mas que merece uma análise mais detalhada por parte dos especialistas em treinamento afim de se saber a eficácia deste novo fenômeno da aprendizagem. O aprendizado técnico ainda engatinha por essa área, pois depende não só da parte teórica, mas também do desenvolvimento das habilidades necessárias ao desempenho de várias funções, coisa que o ensino à distância simplesmente ainda não consegue proporcionar em sua plenituide. De qualquer forma , o conhecimento teórico fica muito mais fácil de ser dissiminado deste jeito. O bom profissional de hoje não deve se contentar só com o que aprende na sala de aula, mas sim buscar informações complementares em qualquer meio de fácil acesso como a internet, revistas, jornais, televisão, rádio e etc.
O saber não ocupa espaço, já diziam os mais antigos e , isto é pura verdade. O que se aprende fica retido em nós e ninguém nos tira e isso se torna o maior patrimônio que podemos adquirir na vida. O profissional de aviação que busca o aprendizado constante irá ter um patrimônio imensurável e de grande valor por toda a sua caminhada profissional.