Simulados para a ANAC

Para aqueles que pretendem realizar estudos extras para preparação às provas da ANAC , indico uma visita ao blog do meu amigo Heinz http://hangardoheinz.blogspot.com/, pois há uma seção só de questões (simulados).

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Empresas de Manutenção de Aeronaves



Tal qual uma empresa aérea as empresas de manutenção aeronáutica também têm que ser certificadas pela autoridade de aviação civil para que possam realizar serviços em aeronaves. Nenhuma empresa poderá efetuar trabalhos de manutenção em aeronaves se não possuir tal certificação. No Brasil quem é responsável pela emissão das certificações é a ANAC ( Agência Nacional de Aviação Civil ) , que através do RBHA 145 ( Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica -145), estabelece os requisitos a serem cumpridos pelas empresas para a obtenção do CHE ( Certificado de Homologação de Empresa). Vários itens são exigidos para que se possa autorizar os serviços de manutenção aeronáutica como, por exemplo, qualificação do pessoal, instalações, ferramental, elaboração do Manual de Procedimentos de Inspeção ( MPI), que é o manual onde será descrita a organização da empresa, as instalações , critérios para qualificação do pessoal autorizado a liberar serviços de manutenção em aeronaves ( inspetores) e todas as informações sobre como a empresa atuará na área de manutenção dentro dos critérios estabelecidos no RBHA 145 e RBHA 43.
Em nosso país existe várias empresas homologadas para manutenção aeronáutica e algumas delas são reconhecidas internacionalmente como a VEM-Manutenção e Engenharia , uma empresa que atualmente faz parte do Grupo TAP Portugal, mas que teve sua origem na VARIG, a DIGEX, o Centro de Manutenção da TAM e outras. A VEM possui o maior complexo de manutenção aeronáutica da América do Sul, e tem suas instalações em Porto Alegre e no Rio de Janeiro onde atende às frotas Boeing, Airbus e Embraer.
Este mercado de manutenção tende a crescer cada vez mais, porém ainda carece de um maior incentivo por parte da política econômica brasileira que ainda não percebeu que este ramo pode proporcionar um grande incremento na balança comercial com a exportação da prestação de serviços.

Nenhum comentário: